Estratégias simples e práticas no diagnóstico diferencial de TDAH em crianças e adolescentes

  1. Aprofundar o conhecimento clínico sobre desenvolvimento normal para a melhor caracterização de TDAH na infância e adolescência, especialmente nas crianças mais jovens.
  2. Investigar rotineiramente a presença de todos os transtornos mentais, buscando relatos de todas as fontes de informação possíveis, como paciente, pais, professores e outras pessoas em contato com a criança ou adolescente, seja através de entrevista direta ou de escalas e determinar a presença de sintomas utilizando o julgamento clínico.
  3. Frente à presença de sintomas de TDAH e de prejuízos sociais significativos, investigar a presença de transtorno do espectro autista.
  4. Frente às queixas relacionadas ao desempenho escolar, atentar-se para exigências acadêmicas da família ou da escola além das condições cognitivas da criança, práticas inadequadas de estudo e postura frente ao aprendizado, deficiência intelectual ou transtornos específicos do aprendizado.
  5. Frente ao surgimento de sintomas de desatenção na adolescência, acompanhados por piora do desempenho acadêmico e mudança do padrão de comportamento social, investigar detalhadamente o uso de substâncias, episódio depressivo e pródromo de esquizofrenia.
  6. Investigar ativamente conflitos maritais importantes, violência doméstica, abuso físico, emocional e sexual de crianças. Estas situações são pouco relatadas e afetam de forma importante o desenvolvimento emocional delas, levando a queixas como baixo escolar, desinteresse pelo estudo, agressividade e eventualmente sendo erroneamente confundidas com TDAH.
  7. Frente a sintomas de desatenção, hiperatividade ou impulsividade que flutuam ao longo do tempo, investigar estressores no ambiente familiar e escolar, sintomas de humor e de ansiedade.
  8. Frente a sintomas de agressividade associados a desatenção, hiperatividade ou impulsividade, investigar a presença de episódios circunscritos de surgimento ou piora de sintomas e a associação com alterações de humor, como tristeza, elação do humor e irritabilidade.