Funções Executivas

TDAH e Funções Executivas

Há um conjunto de competências necessárias para lidar consigo mesmo e fazer uso de recursos disponíveis. Alguns bons exemplos são organização, gerenciamento do tempo, controle das emoções e da impulsividade, estabelecimentos de objetivos, planejamento e recompensa.

Disfunções executivas são a marca central do TDAH, tanto que muitos especialistas da área consideram ser esta a origem principal do transtorno.

 

PREJUÍZOS NAS FUNCÕES EXECUTIVAS AO LONGO DA VIDA DA CRIANÇA E ADOLESCENTE  COM TDAH

1. Falha na inibição de respostas precipitadas faz com que a crianças com TDAH sejam mais rejeitada por pares em atividade social.

2. Dificuldades na manutenção da motivação e da persistência em tarefas escolares prejudicam o estudo em suas casas quando sozinhas, passando a depender da presença de pais e professores particulares.

3. Procrastinação (auto-regulação) de atividades rotineiras diárias (como vestir, escovar os dentes e tomar banho) aumenta os níveis de estresse nos familiares, aumentando o risco de discussões  em casa.

4. Aumento de sensibilidade a atividade rapidamente prazerosa, aliada  á baixa percepção de risco aumenta as chances de uso de substancia e de comportamento sexual de risco

5. Percepção falha da passagem de tempo pode dificultar a realização das provas escolares. Frequentemente se perdem no tempo e deixam parte das provas sem respostas.

6. Dificuldade em monitorar suas próprias tarefas e reconhecer erros durante sua feitura,com frequência leva pacientes a erros simples, incompatíveis com sua inteligência e capacidade.

7. Dificuldade em regular/controlar seus estados afetivos podem leva-los a recorrentes brigas, discussões e crises de raiva. Especialmente quando enfrentam adversidades ou precisam seguir ordens de figura de autoridades.

8. Comprometimento da memória de trabalho pode dificultar muito a leitura e a escrita. Frequentemente leva paciente assumirem uma postura de serem incapazes de ler ou serem avessos á leitura.

 

ESTRATÉGIAS SIMPLES E PRÁTICAS PARA CONTORNAR OS PREJUIZOS NAS FUNÇÕES EXECUTIVAS

 

1. Criar e manter uma rotina durante os dias da semana. É necessário que os horários para acordar, ir para escola, almoçar, estudar em casa e jantar, além de possíveis cursos (inglês) repitam-se

2. Respeitar horário de acordar e, especialmente de dormir, evitando-se desta maneira variações muito grandes entre os dias da semana e os finais de semana. Com adolescentes, aconselha negociar estas variações reforçando que no domingo, deve-se dormir cedo.

3. Utilizar quadro de aviso e coloca-los na parede do quarto do jovem com TDAH, deve ser ensinando e incentivado a utilizá-lo diariamente como lembrança de seus afazeres escolares e suas tarefas escolares.

4. Frequentar livrarias e incentivar leitura através de livros que eles (crianças e adolescentes) estejam interessados em ler. È importante que,quando crianças, os filhos observam seus pais engajado sem atividades de leitura em casa.

5. Evitar o uso de eletrônicos em horários inadequados. Próximo ao horário de dormir tablets e smartfonoes devo ser evitado; porque a intensa luz emitida por eles dificultam o início do sono. Também deve ser proibidos durante as refeições (almoço e jantar) evitando que os jovens ficam desatentos/dispersos, incentivando de outras maneiras, a conversação com seus familiares.

6. Psicoeducar os pacientes com TDAH, especialmente na passagem da infância para adolescência. Estes devem receber informações adequadas ás suas idades sobre TDAH e sobre a forma como devem observar e relatar os seus sintomas. Também devem ser incentivados a mudarem seus comportamentos e a melhorarem suas capacidades de organização.

7. Com adolescentes é preciso manter conversas constante sobre educação sexual e sobre os riscos do consumo de álcool e substâncias ilícitas. Pais e profissionais devem ser assertivos, porem não alarmistas, ratificando que não existem temas tabu. As conversas devem ser focadas nos riscos associados aos comportamentos impulsivos, fortalecendo o uso de preservativos, recusa de substâncias ilícitas e o consumo moderado de álcool.

8. Organização da casa e de todos os seus ambientes deve ser prioritária. Pais desorganizados não podem exigir organização e planejamento de tempo de seus filhos. Caso os pais também tenham TDAH, é necessário que sejam corretamente tratados e orientados, para que possam ser modelos adequados para seus filhos.